ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA CRIANÇA DENUNCIOU O AUMENTO DE TRÁFICO DE MENORES NA GUINÉ-BISSAU

A denúncia foi tornada pública pela voz do secretário executivo da AMIC, Laudolino Medina, que falava à margem de um atelier de capacitação com os parceiros estatais e não estatais em matéria de Proteção das Crianças Migrantes Vítimas de Tráfico humano.

“No nosso país, o tráfico de menores não só persiste mas também generaliza-se como um fenómeno interno e externo, manifestando-se concomitantemente o nível nacional e transnacional. A Guiné-Bissau é um país de origem e de trânsito de numerosos casos”, Afirmou Medina.

Por isso, de acordo com este activista que trabalha em defesa e promoção dos Direitos das Crianças guineenses, o Estado devia fazer do combate à problemática de tráfico de pessoas, em particular de menores, uma aposta do governação.

Para Nhima Sissé, Presidente do Instituto da Mulher e Criança, o tráfico de menores é um fenómeno que exige a cooperação de várias instituições, nacionais e internacionais, por se tratar de um problema global.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 15 =

Loading Facebook Comments ...
Google+
Geba PRESS Contacte-nos contact@gebapress.com
Olá caro visitante! Envie-me uma mensagem e você terá a minha resposta.
Send
MENU